quarta-feira, 6 de julho de 2011

As Cores na Mandala - por Celina Fioravanti



“Aliada às vibrações numéricas e geométricas, uma mandala tem as emanações das cores que estão em seu espaço. As cores nas mandalas têm uma função altamente estimulante e terapêutica. É essencial conhecer as energias emanadas pelas cores para saber como elas irão atuar numa mandala. Neste caso, não nos interessa tanto a simbologia, mas sim a vibração de cada cor, pois essa é a realidade que modifica a atuação da mandala no plano físico e também no plano mais sutil de sua emanações.


 A cor vermelha
A influência do vermelho é estimulante e ativa; sua emanação está na polaridade masculina das energias, por isso ele atua para gerar atrações físicas. O vermelho afasta a depressão, tira o desânimo e traz poder no plano material. É a cor das conquistas, das paixões e da sexualidade. Quando a cor vermelha está numa mandala, ela precisa ser bem usada, em certos ambientes, pois pode tirar o sono ou deixar a pessoa irritada.

A cor amarela

A influência do amarelo é ativadora e dinâmica, sua emanação age acentuadamente sobre os processos mentais, gerando aceleração e mudanças nos pensamentos. O amarelo traz muitas idéias, afasta as idéias fixas e aumenta a capacidade de raciocínio. É a cor da inteligência, do estudo e da criatividade. Quando a cor amarela aparece numa mandala, deve ser observada a sua colocação, pois ela pode gerar instabilidade ou excessiva produção mental.


A cor azul



A influência do azul é calmante e equilibradora, sua emanação trabalha a polaridade feminina das energias, o que estimula atrações entre energias complementares. O azul traz paz, harmonia e serenidade. É a cor dos acordos, da habilidade diplomática e da atuação em conjunto. Quando a cor azul aparece numa mandala, sempre precisa estar em harmonia com o conceito numérico, pois pode ter sua atauação enfraquecida por formas com as quais elas não combina.


A cor laranja

A influência do laranja é restauradora e regeneradora. O laranja soma a ação do vermelho com a do amarelo, o que produz uma vibração ativa e certamente muito atuante nos planos material e mental. O laranja traz recuperação depois de um processo destrutivo e uma capacidade de refazer o que não está certo. É a cor da reconstrução, da correção e da melhora. Quando o laranja aparece numa mandala, sua energia deve ser usada para mudar situações, pensamentos e ações desgastadas.

A cor verde

A influência do verde é calmante, corretiva e curativa. O verde é composto de azul e amarelo, o que produz uma vibração composta por energias bem diferentes. Por um lado, atua sobre a mente e, por outro, atua sobre o equilíbrio, O verde melhora qualquer estado físico negativo e cura o corpo. Da mesma maneira, cura a alma quando ela está abatida. Quando uma mandala tem a cor verde, suas vibrações são sempre curativas e, seja em que nível for, ela é benéfica para todos.

A cor lilás


A influência do lilás é profundamente espiritual, mística e religiosa. O lilás é formado pelas cores vermelha e azul, que são energeticamente opostas. É a união da matéria física com o amor mais elevado. O lilás atua sobre quem está espiritualmente desequilibrado, descrente e sem conexão com as forças divinas. É uma cor capaz de desinfetar e esterilizar no plano material e no plano mais sutil, evitando que energias indesejadas se instalem. Quando uma mandala tem a cor lilás, ela limpa e isola os ambientes em que está.”

Retirado do livro:

MANDALAS – Como Usar a Energia dos Desenhos Sagrados

CELINA FIORAVANTI

( imagens retiradas da net )

Um comentário:

  1. Rê,
    o blog tá lindo!!!
    que nosso segundo semestre seja cheio de inspiração, energia e entusiasmo... assim virá sucesso e prosperidade junto!!
    ;)

    beijão
    Paulinha

    ResponderExcluir